Soberba e graça

Por Edna S. Silva

A história da graça de Deus em minha vida é tão clara que eu não posso deixar de compartilhá-la.

Sou a segunda filha de um casal retirante do Nordeste, mais exatamente de Sergipe. Recém casados, vieram para São Paulo em busca de uma vida melhor diante do cenário que tinham. Eram lutadores e vencedores, mas com sobrecarga devido a cultura machista em seu contexto. Mulheres aceitavam a traição de seus maridos porque não podiam voltar à casa de seus pais – não seriam aceitas – ou não imaginavam uma vida próspera se optassem pela separação.

edna

Edna

Minha mãe deu à luz em casa, algo comum. Cresci com três irmãos, sendo eu considerada a mais levada e a menos bonita; aquela que sempre estava doente. Cresci ouvindo isso. Eu sentia que precisava me destacar em alguma área para sobreviver e ter uma história diferente. Foi na parte acadêmica que eu me destaquei.

Sempre fui ótima aluna, com notas altas. Aos quinze anos resolvi trabalhar fora, emprego mesmo. Antes disso eu ensinava as crianças com dificuldade, faxinava a igreja e cuidava de crianças. Com dezoito anos eu ingressei na USP em farmácia e na PUCCAMP em biologia. Aos dezenove eu fui aprovada no concurso da Petrobrás e no Instituto Agronômico de Campinas-SP. Meu desempenho escolar me proporcionou escolher o trabalho que eu queria. Enquanto muitos tinham que ralar para serem aprovados nos concursos, eu percebia que tinha uma facilidade incomum. Isso me dava demasiada confiança, acreditando que podia fazer tudo o que eu planejava. Eu era altiva e não via nada de errado nisso.

Continuar lendo

Anúncios