Privilégio e responsabilidade

Por Adriana

Converti e me batizei em 1981. Sou filha de pais cristãos e cresci nesse ambiente de igreja, escola bíblica, acampamentos, encontros de jovens, classe de criança, juniores, etc… Porém, meus pais sempre me ensinaram que ser filho de cristão não representava a minha salvação e que, para isso, eu deveria passar pelo processo da conversão levando-me a compreender o que isso significaria.

Continuar lendo

Anúncios